Prefeito fala das dificuldades enfrentadas em Campo Grande e pede união para crescimento da cidade

Os Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande abriram os trabalhos legislativos de 2020 nesta segunda-feira, dia 3 de fevereiro, às 9 horas, com sessão solene inaugural.

Na ocasião, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, esteve presente na sessão para apresentar a atual situação do município, incluindo informações sobre as finanças e também sobre projetos e investimentos a serem desenvolvidos no decorrer do ano, além de entregar para todos vereadores o Relatório de Gestão referente ao ano de 2019.

Inicialmente, o Prefeito de Campo Grande detalhou as dificuldades encontradas para conseguir recursos para Campo Grande. “Estamos nos esforçando, Campo Grande precisa de melhorias, afinal de contas, é um município que precisa de 3 mil quilômetros de asfalto. Estamos sempre indo à Brasília buscar recursos para que a gente possa atender os anseios da população. Quando nós estávamos no 1° ano de governo a instabilidade política em Brasília era de incerteza, saindo Dilma e entrando Michel e quando fomos visitar o presidente tinha trocado todos os Ministros e estávamos buscando recursos para nossa cidade, quando as coisas começaram andar em Brasília, apresentou-se o Impeachment do Temer, e todos os projetos voltaram à estaca zero, quando começou andar vieram as eleições. Estivemos com o presidente Bolsonaro, todos os projetos apresentados na era Dilma e Temer zeraram e começou o exercício do zero, por isso, atrasou o Rita Vieira, por isso, tivemos dificuldades no BNDES, por isso, que na Caixa Econômica Federal, boa parte dos pedidos da nossa cidade saíam a conta gotas, e só saíam a conta gotas graça atuação dos três senadores e oito deputados, mais o apoio do Governador Reinaldo Azambuja”, contou.

“As coisas no nosso País não andam sem dinheiro, pela primeira vez foram apresentadas 377 emendas pelos parlamentares à Lei Orçamentária Anual, onde foram vetadas 239 emendas e um terço dessas emendas eram pedidos de asfalto, o que dariam 144 milhões de reais e o município não tem esse dinheiro”, complementou.

Marquinhos Trad ainda falou sobre a inadimplência do IPTU de 2020. “Em 2020 tivemos 47% de inadimplência de IPTU, mas não posso deixar de comprar uniforme, material escolar, as cinco merendas diárias”, detalhou.

O prefeito também falou dos valores arrecadados pelo município por mês. “O município de Campo Grande tem arrecadado por mês 130 a 140 milhões de reais, só a folha de pagamento dos 27 mil funcionários chega a 115 milhões de reais. Sobra para Campo Grande pagar unidade de saúde, combustível do SAMU, material escolar, merenda, fornecedores, pavimentação asfáltica, conta de CCZ, de Planurb, de esporte, de 15 a 16 milhões de reais, bem aquém do que antigamente sobrava, temos feito muito, temos que nos unir para fazer Campo Grande crescer”, afirmou.

“Quero desejar um ano de sabedoria, discernimento e de muita paz para todos parlamentares, pedir perdão se eu não consegui por circunstâncias alheias atender todos os pedidos”, finalizou.

Dayane Parron
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal