Em parceria com a SAS, ONG capacita mulheres em crochê e proporciona novas perspectivas de trabalho

A profissionalização é uma oportunidade para ter novas perspectivas de vida. E é assim que 15 mulheres que receberam seus certificados no curso de Crochê em Malha enxergam a capacitação profissional.

Edir Aparecida Pereira Monteiro é cadeirante e mãe solo de uma menina de apenas 13 anos. Para ela o curso é uma oportunidade de melhorar a renda familiar e ter novas possibilidades.

“Eu trabalho desde menina. Quando tinha 13 anos já mexia com vendas. Mas om lucro é pouco, 15%, 20%, não mais que isso. Com a produção dos meus próprios produtos posso melhorar muito a minha renda”, diz a mulher.

Já dona Ana Pires dos Santos não pensa em vender nada, mas o orgulho de receber o primeiro diploma aos 83 anos não cabe no peito.

“Quando meu filho vir, e minha filha que mora lá em São Paulo, eles vão ter muito orgulho de mim. Nunca pensei em receber um certificado, e olha só, eu aqui”, conta.

Para o secretário municipal de Assistência Social a importância do curso é exatamente esta, devolver a autoestima às mulheres, e oportunizar novos descobertas.

“Nosso foco é despertar o poder que cada um tem dentro de si, muitas vezes, às pessoas estão desacreditadas e nem sabem o quanto tem a oferecer”, afirma.

O curso de crochê em malha, promovido pela Ong Movimento de Apoio Social Campo-grandense, em parceria com a Gerência de Trabalho, Ações de Cidadania da Secretaria Municipal de Assistência Social, certificou 15 mulheres na tarde desta quarta-feira (4).

O curso teve duração de 80 horas e a professora foi cedida pela SAS.