Prefeitura intensifica fiscalização em obras para auxiliar no combate à dengue

A Prefeitura de Campo Grande está atuando em várias frentes de trabalho no combate ao mosquito aedes aegypti. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), convocou reunião para que representantes da construção civil unam forças para a causa. Até o dia 28 de janeiro foram notificados 1.539 casos de dengue em Campo Grande, em todo o Estado já foram mais de 3 mil notificações e segundo dados do Ministério da Saúde estima-se que 20% dos focos do mosquito aedes aegypti se proliferam nos canteiros das obras.

Portanto, é necessário que se evite cenários como acumulo de entulhos e materiais descartáveis espalhados pela obra, objetos que possam acumular água e acondicionar os materiais que estão dispostos no canteiro de forma adequada. Assim, a administração municipal une esforços e atua no combate à dengue e para tanto o secretário municipal da Semadur, Luís Eduardo Costa, esteve reunido esta semana com representantes de instituições da construção civil no intuito de convocar e sensibilizar a categoria na guerra contra o mosquito.

“É importante estarmos sempre atentos, dando informação e pedindo a ajuda dos responsáveis técnicos das obras em relação ao asseio dessa obra, principalmente neste período de chuvas e temos recebido o apoio das instituições. Também iremos intensificar as fiscalizações em relação às obras abandonadas”, disse.

O presidente da Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul (Acomasul), Adão Castilho, afirmou que apoia a iniciativa e será parceiro da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) na divulgação das ações de prevenção para os construtores. “Nossos associados estão preocupados com a dengue e vão fazer a parte deles para conter a proliferação do mosquito Aedes Aegypti”.

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Mato Grosso do Sul (CREA-MS), Dirson Freitag, pontuou que a fiscalização do Crea-MS atua visando à segurança da sociedade, especificamente em canteiros de obras e serviços da engenharia e agronomia. “Entendemos que, neste momento, contribuir com o trabalho de combate à dengue é uma tarefa primordial para minimizar os riscos à população”.

O presidente do Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção do Estado de Mato Grosso do Sul (Sinduscon-MS), Amarildo Miranda Melo, pontuou que o sindicato há alguns anos realiza campanhas nesse sentido de conscientizar os profissionais realizando palestras nos canteiros e que apoiam e estão à disposição da administração municipal nessa parceria de combate à dengue.

“Precisamos mostrar às pessoas que este não é um problema do poder público e sim de todos, a população deve fazer a sua parte. O sindicato já realiza há alguns anos campanhas nesse sentido de conscientizar os profissionais nos canteiros. Mas não devemos agir assim somente neste período, deve-se instalar uma rotina de conservação durante o ano todo”.

E o secretário Luís Eduardo enfatiza “a missão é construir, portanto, devemos construir um ambiente saudável no canteiro das obras, se cada um fizer a sua parte todos serão beneficiados”.