Região das Moreninhas se torna exemplo de mobilização contra o Aedes

Caminhada e visitas às casas tiveram como objetivos orientar e conscientizar os moradores sobre a importância de combater os focos do mosquito

Com ação tradicional realizada anualmente, a região das Moreninhas se tornou exemplo de mobilização contra o Aedes aegypti. Nesta quarta-feira (29.1), a partir das 8 horas, caminhada partiu do Parque Jacques da Luz com participação de lideranças, agentes comunitários de Saúde, agentes de combate a endemias, e moradores em geral.

Para o líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Chiquinho Telles (PSD), que desde 2002 está à frente da ação, “é fundamental que todos exerçam o seu papel de cidadão, e assumam a responsabilidade de zelar pelas suas residências, eliminando os focos que podem virar criadouros do mosquito da dengue”.

O evento contou ainda com as presenças da superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Veruska Lahdo, e do secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, este último ao discursar, reconheceu que ações como as realizadas nas Moreninhas têm contribuído para reduzir o índice de infestação predial. “É muito importante o empenho da comunidade, pois a única saída que temos é a mobilização. Seu empenho Chiquinho tem sido fundamental não só na área da Saúde, mas também em outros setores”, lembrando que a atuação do parlamentar foi decisiva para a criação da segunda via de acesso às Moreninhas.

O gerente técnico da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), Marcos Luiz de Oliveira, que também é representante da Fundação Nacional da Saúde e responsável pelo Programa Integrado Intersetorial de Colaboradores Voluntários, manifestou que “temos que agradecer ao vereador Chiquinho Telles pelo empenho em nos apoiar nesse trabalho, com realização de mutirões e caminhadas. Ele sempre esteve com a nossa coordenadoria de controle de endemias vetoriais, preocupado com a saúde da nossa população”.

Entre os órgãos parceiros que apoiaram a ação, destacamos o Corpo de Bombeiros, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Guarda Civil Metropolitana, Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau). Registramos também as presenças dos frequentadores do Centro de Convivência do Idoso/CCI-“Jacques da Luz”, crianças do Cras das Moreninhas, voluntários, entre outros.

Visitação às residências

Ao acompanhar os agentes da CCEV durante as vistorias feitas nas residências, o vereador Chiquinho Telles se deparou com imóveis que se encontram em situação preocupante, sendo constatados focos do Aedes.

No decorrer da caminhada, o Parlamentar conversou com transeuntes e comerciantes, sempre buscando orientá-los sobre a importância de todos fazerem vistorias constantes em seus imóveis, já que mais de 80% dos focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya se encontram dentro das casas.

Morador há 32 anos nas Moreninhas, o comerciante José Mauro, ao receber panfleto sobre a ação das mãos do Vereador, elogiou a iniciativa. “Essa campanha é importante para educar o morador. Chiquinho Telles está de parabéns ao fazer essa conscientização. As pessoas têm que jogar lixo no lixo”, afirmou.

Coleta de resíduos

Um total de cinco pontos de recolhimento de resíduos foram disponibilizados para a comunidade, sendo eles: Moreninha II (R. Camaçari – Buracão); Moreninha III (R. Mururé com rua Mandacaru); José Maksoud (R. Copaiba com a R. Antônio Davi Macedo); Cidade Morena (Centro Comunitário – R. Firminópolis, 347); Santa Felicidade – (Av. Roque Borges Daniel – canteiro).

Os resíduos poderão ser entregues até 6 de fevereiro, e a retirada será feita no dia seguinte (7.2). É importante que os moradores fiquem atentos para a lista de resíduos coletáveis e os que não são coletáveis.

O que pode:

– Sofás

– Geladeiras

– Fogões

– Pias e vasos sanitários

– Televisores

– Carcaça de computadores

– Máquinas e tanquinhos

– Tanques de lavar roupas

– Armários de aço

– Guarda-roupas

– Carrinhos de mão

– Pias de cozinha

O que não pode:

– Entulhos de construção

– Podas de árvores

– Animais mortos

– Lixo doméstico

– Madeiras

Vale destacar ainda que não serão recolhidos os materiais depositados em frente às residências e os moradores estarão sujeitos à multa.