Saiba como proceder e onde buscar atendimento em caso de acidente com escorpião

Redes Sociais

O período do verão, de dezembro a março, exige maior cuidado em relação aos acidentes com escorpiões, pois o clima úmido e quente é ideal para o aparecimento destes animais, que se abrigam em esgotos e entulhos. Os escorpiões que habitam o meio urbano se alimentam principalmente de baratas, portanto são comuns também em locais próximos a áreas com acúmulo de lixo. A adoção de hábitos simples é fundamental para prevenir acidentes. Mas, você sabe como proceder e onde buscar atendimento nestes casos ?.

A orientação à população é para que, em casos de acidentes por animais peçonhentos, em específico o escorpião, procure uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou Centro Regional de Saúde (CRSs) mais próximo para que possa receber o tratamento o mais rápido possível. Se houve necessidade, esse paciente será encaminhado para uma unidade hospitalar. Em Campo Grande, o Hospital Regional Rosa Pedrossian é uma das referências para atendimento de acidentes com escorpião. Outras medidas podem auxiliar como higienizar o local com água e sabão e aplicar de compressa morna.

A bióloga Christianne Brandão, técnica do Serviço de Combate a Roedores, Animais Peçonhentos e Sinantrópicos (Scraps) do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) de Campo Grande, orienta que, se possível, é recomendado levar o animal acondicionado em um recipiente de vidro com álcool ou uma foto para identificação da espécie, permitindo assim uma avaliação mais eficaz sobre a gravidade do acidente.

“O procedimento, porém, deve ser feito com segurança e só feito se não demandar muito tempo, já que a prioridade é o atendimento médico urgente”, reforça.

O uso do soro não é recomendado em todo caso de acidente com escorpião, e apenas o profissional de saúde poderá fazer essa avaliação. O antiveneno é indicado em casos moderados ou graves.

Somente na primeira quinzena do mês de janeiro, foram registrados 19 incidentes com escorpiões na Capital.No ano passado, foram 742 casos.

Caso o morador encontre um animal em sua casa, ele deve entrar em contato imediatamente com o CCZ para receber as orientações sobre como proceder e, se houver necessidade, será agendada uma visita. O numero do serviço é 2020-1796 ou no 3313.5000 (horário comercial).

O uso de produtos químicos (pesticidas) para o controle de escorpiões não é recomendado. Estes produtos, além de não possuírem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes.

ACIDENTE COM ESCORPIÃO
O que fazer:
– Limpe o local com água e sabão;

– Aplique compressa morna no local;

– Procure o serviço de saúde mais próximo para que possa receber o tratamento o mais rápido possível;

O que não fazer:
– Não faça torniquete ou garrote, também não fure, corte, nem queime ou esprema o local da picada;

– Não aplique qualquer tipo de substância sobre o local da picada (álcool, querosene, fumo, ervas, pó de café, terra), nem faça curativos que fechem o local, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecções;

– Não beba bebida alcoólica ou qualquer outra substância com intuito de tirar a dor, pois além de não agir contra o veneno, ainda poderá causar complicações no quadro clínico;

– Não coloque gelo ou água fria no local da picada, pois acentua a dor.

O uso de pomadas no local não é recomendado, pois pode alterar a cor da pele, além de não impedir a penetração do veneno. Assim como nos acidentes ofídicos, deve-se lembrar que torniquete, incisão e sucção no local da picada são prejudiciais.

Como prevenir acidentes por escorpião
– Mantenha jardins e quintais limpos; evite acumular entulhos, folhas secas, lixo doméstico e materiais de construção nas proximidades de casa;

– Evite folhagens densas (plantas ornamentais, trepadeiras, arbusto, bananeiras e outras) junto a paredes e muros das casas; mantenha a grama aparada;

– Limpe periodicamente os terrenos baldios vizinhos, pelo menos, numa faixa de um a dois metros junto às casas;

– Chacoalhe as roupas e sapatos antes de usá-los, pois aranhas e escorpiões podem se esconder neles e picam ao serem comprimidos contra o corpo;

– Não coloque as mãos em buracos, sob pedras e troncos podres. Usar calçados e luvas de raspas de couro para atividades em que seja preciso colocar a mão e pisar em buracos, entulhos e pedras;

– Vede as soleiras das portas e janelas quando começar a escurecer. O escorpião apresenta hábito noturno, e dessa forma é possível evitar que ele entre em casa;

– Use telas em ralos do chão, pias ou tanques;

– Vede frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e as paredes. Procure consertar rodapés despregados, coloque saquinhos de areia nas portas e telas nas janelas;

– Afaste as camas e berços das paredes;

– Evite que roupas de cama e mosquiteiros encostem ao chão;

– Não pendure roupas nas paredes;

– Acondicione lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes que possam ser mantidos fechados, para evitar baratas, moscas ou outros insetos que servem de alimento para os escorpiões;

– Preserve os inimigos naturais de escorpiões e aranhas: aves de hábitos noturnos (coruja, joão-bobo), lagartos, lagartixas e sapos.