Inscrições para residência multiprofissional em saúde da família se encerram nesta sexta-feira

Abertas desde o último dia 16, as inscrições para a residência multiprofissional em saúde da família e comunidade se encerram nessa sexta-feira (31). Ao todo, estão sendo oferecidas 76 bolsas para sete áreas da saúde, no valor de R$ 3,3 mil.

Esse é o primeiro processo seletivo em residência multiprofissional oferecido pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), e conta com a parceria da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Profissionais de Enfermagem, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia e Serviço Social atuarão em dedicação exclusiva em uma das nove unidades do Laboratório de Inovação, assim como os residentes em medicina da saúde da família e comunidade.

Estão destinadas cinco vagas para o profissional formado em Educação Física, 33 para Enfermagem, 12 para Farmácia, seis vagas para fisioterapia, 12 para os formados em Odontologia, duas para Psicologia e seis para Serviço Social. Em todas as áreas há vagas para cadastro de cotas.

Além das inscrições, amanhã também é o último prazo para o candidato que ainda não pagou o boleto, confirmar a intenção de participar do certame, quitando a taxa de R$100,00 para a inscrição. As provas serão realizadas no dia 09 de fevereiro e contarão com quarenta questões objetivas e uma discursiva, que consistirá na análise de situações e problemas relacionados à prática na Estratégia de Saúde da Família e a temas gerais das Políticas de Saúde, Saúde Pública e Epidemiologia.

No dia seguinte à prova, os candidatos já terão acesso ao gabarito oficial preliminar, podendo recorrer das respostas entre os dias 10 e 11 de fevereiro. No dia 14 do mesmo mês, será divulgado o gabarito oficial definitivo, sendo as matrículas feitas entre os dias 19 e 20 de fevereiro. As aulas começam no dia 02 de março.

Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde Forte

Assim como o programa de residência médica em medicina da saúde e comunidade, a residência multidisciplinar em residência da família e comunidade faz parte do Laboratório de Inovação da Fiocruz. O projeto irá beneficiar nove Unidades de Saúde da Família de Campo Grande, com reformas estruturais e a qualificação de profissionais para atuar nesses locais.

Campo Grande entrou em 2018 para o seleto grupo que integra o Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde Forte (APS Forte), desenvolvido pela Organização Pan – Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil. Atualmente, a cobertura populacional da APS em Campo Grande é superior 60%, um salto do que era em janeiro de 2017, quando registrava cerca de 35% de cobertura populacional.