Balde de água fria. Na primeira vistoria, Morenão é reprovado e pode adiar Estadual na Capital

A rodada inicial do Estadual em Campo Grande corre o risco de não acontecer no próximo dia 1º de fevereiro entre Comercial e Águia Negra e no domingo entre Operário diante Pontaporanense. O promotor Eduardo de Almeida, do MPE, deu prazo até hoje para que os laudos estivessem em mãos para liberação do Campeonato Estadual da Série A. Pelo menos isso, que afirmou em entrevista coletiva realizada no último mês. Não ficaram pronta as exigências e a primeira vistoria já foi desaprovada. Ainda faltam as vistorias da Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros, Engenharia e é claro do próprio Ministério Público.

O time da Polícia Militar, comandada pelo Tenente Coronel Souza Lima, realizou as vistorias e boa parte daquilo que havia sido estabelecido na petição inicial não foi atendida. Por isso, segundo o PM, “gostaria de sair daqui pronto para fazer o laudo final para ser entregue as autoridades e Ministério Público, mas infelizmente grande parte daquilo que foi elencado não se encontra feito. São itens necessários e obrigatórios que não dá condições de entregar o laudo”, comentou.

Por outro lado, o vice-presidente da FFMS, Jamiro Rodrigues, relatou que parte da obra não pronta se deu por conta das fortes chuvas que ocorream em Campo Grande. E que alguns itens de limpeza no Morenão não teriam sido feito pelos servidores da UFMS. Diante disso, a incerteza novamente ronda no futebol sul-mato-grossense onde os clubes da Capital nada fizeram após o encerramento da temporada de 2019.

A mudança na tabela tem que acontecer até a próxima sexta-feira, pois conforme Estatuto do Torcedor, o prazo de 10 dias antes da data do jogo ainda pode ser alterado.