Pernambuco encerra Jogos Escolares da Juventude no top 5 do quadro de medalhas

Estado conquistou 43 medalhas na edição dos jogos, sediados em Santa Catarina

Acabou, no último sábado, a participação de Pernambuco nos Jogos Escolares da Juventude. Disputados nas últimas duas semanas, em Santa Catarina, os jogos renderam 43 medalhas para jovens atletas pernambucanos, sendo 12 de ouro, 17 de prata e 14 de bronze. No total, foram dez pódios a mais que na edição 2018, garantindo Pernambuco no top 5 dos estados com mais medalhas nas competições.

No principal evento esportivo escolar do Brasil, Pernambuco foi representado pela maior delegação do Nordeste e terceira maior do país, com 320 pessoas. No total, foram mais de seis mil jovens entre 12 e 17 anos envolvidos nas competições. Em Pernambuco, os atletas foram selecionados através dos Jogos Escolares de Pernambuco, seguindo para a disputa da fase Regional, que aconteceu no mês de setembro, em Natal, e teve Pernambuco como melhor estado.

Nas disputas, a primeira semana teve competições de handebol, basquete, judô, luta olímpica, atletismo, vôlei, futsal e badminton, rendendo 10 medalhas de ouro, 10 de prata e 11 de bronze. Na última semana, foram disputados ciclismo, ginástica rítmica, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez, reunindo, sendo duas medalhas de ouro, sete de prata e três de bronze.

Através da assessoria da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco, a jovem ciclista Kawani Sofia, de 11 anos, ressaltou a importância de criar bons exemplos. Ela ganhou uma medalha de prata e duas de bronze. “É tão difícil a gente ver jovens da minha idade envolvidos com o esporte e eu com essa idade já ando o Brasil defendendo meu estado e conquistando títulos. O esporte me ajudou muito na atividade física e na vida pessoal e eu quero que isso sirva de exemplo para eles”.

Dona de três medalhas de prata na ginástica rítmica, atleta Maria Isabel falou da vivência ganha em disputar com atletas mais experientes. “Foi a minha primeira vez disputando nessa categoria e para mim foi uma experiência nova porque eu tive que disputar com meninas mais velhas que eu. Sinceramente, foi melhor do que eu pensei. A responsabilidade foi grande e foi uma competição que eu consegui tirar muitas lições e aprendizados do que eu fiz e do que eu vi lá”.

O secretário executivo de Esportes de Pernambuco, Diego Pérez, também exaltou os resultados obtidos pelo estado nos jogos. “É um resultado histórico, que estimula e motiva ainda mais a todos. Ao mesmo tempo, aumenta a responsabilidade de trabalhar ainda mais no processo de melhoria contínua das nossas ações voltadas ao esporte escolar, principalmente os Jogos Escolares de Pernambuco. É muito bom ver nosso Estado entre os melhores resultados do País