Irã é um mal que precisa ser detido, diz Netanyahu

“Irã declara todos os dias que quer apagar Israel da face da Terra”, alertou Netanyahu.

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, elevou a pressão contra o Irã, nesta quinta-feira (23), durante o 75º aniversário da libertação do campo de extermínio nazista de Auschwitz.

Aproveitando a presença de líderes globais em Jerusalém, Netanyahu apresentou o regime iraniano como a principal ameaça aos judeus.

Em transmissão no YouTube, Netanyahu declarou:

“Um terço dos judeus morreu em chamas (nos campos nazistas) e não pudemos fazer nada a respeito. Depois do Holocausto, o Estado de Israel foi criado, mas as tentativas de destruir o povo judeu não desapareceram. O Irã declara todos os dias que quer apagar Israel da face da Terra.”

E acrescentou:

“A primeira lição de Auschwitz é: você tem de deter o mal desde o início. Agora, o Irã é uma coisa muito ruim que ainda pode crescer com a arma nuclear.”

Netanyahu disse ainda que está “preocupado” porque os líderes mundiais não criaram “uma posição unificada contra o regime mais antissemita do planeta”, em referência ao Irã.