Gestão e eficiência administrativa devem marcar o debate de 2020 em Dourados

Essa é a opinião do deputado Barbosinha (DEM-MS), ao manifestar interesse em colocar-se como alternativa de escolha dos mais de 150 mil eleitores de Dourados na disputa da sucessão municipal do ano que vem. Em entrevista neste sábado (30) na rádio Grande FM, o deputado que preside o Democratas no Município disse que está disposto ao ‘enfrentamento’ para contrapor as práticas administrativas exercidas atualmente com o que entende ser necessário para que a cidade “recupere a hegemonia política regional que foi perdida”.

O deputado citou como maiores deficiências, com reflexos diretos para a população, a perda de receita verificada com a redução dos índices de ICMS – a projeção para o ano que vem é de R$ 50 milhões a menos nos cofres e os repasses insuficientes para a Saúde – Dourados recebe 14% per capta, metade do valor repassado para Campo Grande, para atender uma população equivalente a 800 mil habitantes em 33 municípios da macrorregião.

Mas, para construir esse projeto 2020, o deputado Barbosinha defende ampla articulação, “onde os interesses de Dourados devem estar acima da nossa vontade”. Ele cobrou reciprocidade do PSDB, por exemplo, partido do governador Reinaldo Azambuja, citando o apoio do DEM para as duas últimas eleições do próprio governador e ao ex-candidato a prefeito de Dourados em 2016, o ex-deputado e atual secretário estadual de Saúde Geraldo Resende. Disse que mantém relacionamento aberto com o MDB do deputado Renato Câmara e defendeu alianças “que não venham sacrificar a futura gestão”.

Olhar regional

O democrata também comentou a instalação do programa Governo Presente, onde o governador e a equipe do Estado permaneceram no Município, por três dias, na semana passada, ouvindo e encaminhando demandas de 17 municípios dessa região. “O governador se mostra gestor sensível, atento às prioridades e, mais uma vez, o grande indutor do desenvolvimento regional”.

Barbosinha citou pedidos encaminhados por ele e que foram acolhidos por Reinaldo, em relação a Dourados, como as obras de melhorias no terminal de passageiros do aeroporto; a inclusão de previsão orçamentária específica à segunda fase de obras do Hospital Regional, visando dotar o espaço da estrutura necessária para atender à comunidade da macrorregião; a revitalização de cerca de 83 km de pavimentação nas linhas de ônibus; a recuperação da malha asfáltica no trecho que compreende o centro da cidade, já beneficiado pelo Estado com o reperfilamento nas avenidas Marcelino Pires, Joaquim Teixeira e Weimar Torres e a duplicação da rua Coronel Ponciano, reivindicação da unanimidade dos usuários do tráfego, compreendendo ainda a duplicação do trecho da rodovia MS 156 que demanda ao Distrito Industrial e melhorias na ligação dos trevos da Bandeira e do DOF pela BR 163, motivo de vários acidentes.

Ao definir política como “um trabalho de construção coletiva”, o deputado Barbosinha observou que Dourados deve aproveitar esse momento para capitalizar a vontade de somar manifestada pelos deputados Zé Teixeira, Renato, Marçal Filho e Neno Razuk com as ações conduzidas pelo Governo, através do vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura, Murilo Zauith e buscar tirar proveito da representação nacional do Estado com os ministros Mandetta e Tereza Cristina, porta-vozes dos interesses de Mato Grosso do Sul junto ao presidente Jair Bolsonaro.