Governo de MS detalha ações de combate ao coronavírus em transmissão ao vivo nas redes sociais

Foto: Chico Ribeiro

Na transmissão ao vivo das ações que envolvem o combate ao  coronavírus em Mato Grosso do Sul nas redes sociais do Governo de Estado, o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, enfatizou a demanda do governador Reinaldo Azambuja em videoconferência com o presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (24).

“Para o empresariado sul-mato-grossense que tem linha de crédito vinculado ao Fundo Constitucional do Centro-Oeste, o FCO. Está na mesa do ministro o pedido de prorrogação dos prazos de pagamentos dessa linha de crédito. São R$ 2 bilhões por ano aqui no Estado de Mato Grosso do Sul, parte desse recurso está sendo solicitado para que seja prorrogado e isso foi falado também com o presidente Bolsonaro e o ministro Rogério Marinho”, referindo-se ao titular do Ministério do Desenvolvimento Regional do Brasil.

Riedel acrescentou: “O que ficou de mais importante na videoconferência com o Presidente Bolsonaro foi esse sentimento de organização que visualizamos hoje durante nossa conversa. Isso faz toda a diferença porque cria uma afinidade e melhora o processo de articulação entre os governos federal, estadual e municipal”.

Além dele, participaram os secretários Geraldo Resende (Saúde) e Christine Maymone (adjunta da Saúde); e os deputados estaduais Lucas de Lima, presidente da Comissão de Calamidade Pública, e Antônio Vaz.

Em seguida, a secretaria-adjunta de Saúde, Christine Maymone, atualizou os números do Boletim Coronavírus. “Nós temos 329 casos registrados, o que significa que os monitoramentos são constantes. Destes, temos 24 casos confirmados”.

O vídeo está disponível no endereço: www.facebook.com/GovernodeMatoGrossodoSul/.

Live

Diante da pandemia do novo coronavírus e da frequente necessidade de utilizar a informação como ferramenta de saúde, o Governo do Estado adotou o formato de entrevistas coletivas online transmitidas pelas redes sociais para informar jornalistas e sociedade sobre a situação da doença no Estado, evitando assim a propagação de fake news.

Fonte: Governo de MS