Procon Estadual realizou 31.894 atendimentos no ano passado, aumento de 2,40% comparado com 2018

Levantamento realizado pelo Departamento de Estatística da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), com base nos dados fornecidos pelo Sistema Nacional de Informações e Defesa do Consumidor (Sindec), demonstra aumento de 2,40% na quantidade de atendimentos diversos (31.894) em 2019, comparado com o registrado no ano anterior (31.144).

A maior demanda foi em relação a abertura de Cartas de Informação Preliminar (CIP), que atingiu o total de 11.710, seguida de abertura direta de reclamação, com 9.277 procedimentos. Serviços com menor procura, mas não menos importantes, foram simples consulta, fiscalização, atendimento preliminar e reclamações de ofício, entre outros. As áreas mais demandadas foram assuntos financeiros e serviços essenciais que representaram 58,4%, seguidas de serviços privados, habitação e alimentos.

Em se tratando de orientações por meio do telefone 151, os números também mostram evolução, tendo atingido 6.508 atendimentos, o que demonstra que o consumidor está mais atento no que diz respeito a seus direitos. Os trabalhos realizados pelo Departamento de Pesquisas produziram um ranking elencando os 20 assuntos que mais preocuparam o consumidor e, numa ordem de quantidade, energia elétrica, estabelecimentos comerciais, bancos comerciais, telefonia celular, cartões de crédito, agua/esgoto e escolas lideram as reclamações.

O mesmo levantamento, realizado pelo Procon Estadual, evidencia que os principais problemas giram em torno de cobrança indevida/abusiva, dúvidas sobre cobranças, produtos com vício, não cumprimento (alteração, transferência, irregularidades em contratos), recusa injustificada em prestação de serviço e demora ou não na entrega de serviços. As empresas mais reclamadas foram Energisa, Águas Guariroba, Telefônica do Brasil, Claro e bancos, havendo maior demanda para Bradesco, BMG, Caixa Econômica Federal e Bradespar.

Apesar de registrar menor quantidade de reclamações, a Nova Casa Bahia, Sky, Tim, Brasil Telecom, Banco Santander, Anhanguera Educacional, Banco do Brasil, Panamericano e Casas Pernambucanas, também fazem parte da lista. Serviços públicos – Energisa e Águas Guariroba – representam 11,28% dos atendimentos realizados pelo Procon Estadual em 2019. A resolutividade dos atendimentos de CIP no decorrer do ano foi de 69,87%. Apenas como ilustração, o recorde diário de atendimentos ocorreu no dia 12 de dezembro passado, uma quinta-feira, entretanto, em dias normais, na segunda-feira é que ocorre a maior procura.

Waldemar Hozano – Assessoria de Comunicação (Procon/MS)

Foto: Arquivo