Polícia Federal abre inquérito contra chefe da Secom

“Será a oportunidade que terei para provar que não cometi qualquer irregularidade na minha gestão”, diz Wajngarten.

O chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), Fabio Wajngarten, é alvo de um inquérito criminal aberto pela Polícia Federal (PF).

O inquérito, que vai tramitar em sigilo, foi aberto na Superintendência da PF na última sexta-feira (31).

A investigação atende a um pedido feito pelo procurador Frederick Lustoza, do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília, segundo o portal G1.

De acordo com o procurador, o objetivo da investigação é apurar indícios de corrupção, peculato e advocacia administrativa apontados pelo jornal Folha de S.Paulo em uma série de reportagens.

Em nota, Wajngarten afirmou que a abertura de inquérito é “mais um passo na rotina do processo de investigação”.

Leia a íntegra de nota divulgada pelo secretário Fabio Wajngarten:

“A abertura de inquérito pela Polícia Federal é mais um passo na rotina do processo de investigação solicitado pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal em 28 de janeiro passado.

Será a oportunidade que terei para provar que não cometi qualquer irregularidade na minha gestão à frente da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom) desde abril do ano passado.

Como será comprovado, não há qualquer relação entre a liberação de verbas publicitárias do governo e os contratos da empresa FW Comunicação – da qual me afastei conforme a legislação determina – que são anteriores à minha nomeação para o cargo, como pode ser atestado em cartório.

Tenho um nome a zelar, um trabalho de mais de 20 anos no mercado, o seu respeito e reconhecimento.

Confio no trabalho da Polícia Federal e na decisão do Ministério Público Federal do Distrito Federal.”

Redes Sociais
Nos siga no Google Notícias   Autor e Fonte: Jornal Eletrônico em Mato Grosso do Sul - Tereré News
Por Chico Oliveira/Tereré News   Empresa Jornalística    ouça este conteúdo   Edição Impresa.