Protestos de 15 de março promete parar o País

Em meio ao acirramento das tensões entre o Planalto e o Congresso Nacional, movimentos conservadores convocaram protestos em defesa do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Na última terça-feira (18), em áudio captado por uma transmissão ao vivo, pela internet, de um evento no Palácio da Alvorada, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, afirmou que o governo não deveria ceder às “chantagens” do Parlamento na questão do Orçamento Impositivo.

Na opinião de Heleno, Bolsonaro deveria “convocar o povo às ruas”.

A declaração do general provocou reações fortes no Congresso, principalmente do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que chamou Heleno de “radical ideológico“.

Ao que tudo indica, o clamor de Heleno foi ouvido por movimentos conservadores alinhados ao presidente Bolsonaro.

Em mensagem no Twitter, ainda na noite de quarta-feira (19), o Movimento Brasil Conservador (MBC) convocou protestos para o próximo dia 15 de março, com a hashtag #SomosTodosBolsonaro.

Já na manhã desta quinta, o Movimento Conservador, antigo Direita São Paulo, anunciou protestos para o dia 15. A mesma hashtag foi utilizada.

Renova Mídia