Presidente do TJ-BA afastado após acusação de vendas de decisões

Gesivaldo Nascimento Britto, presidente do TJ-BA, foi afastado do cargo após operação da PF.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira (19), a Operação Faroeste, que investiga esquema de venda de liminares no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Os alvos da operação estão sendo investigados por corrupção ativa e passiva, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.

Quatro desembargadores e dois juízes foram afastados dos seus cargos, entre eles o desembargador Gesivaldo Nascimento Britto, presidente do Tribunal.

A operação foi autorizada pelo ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

O magistrado também determinou o bloqueio de bens de alguns envolvidos, no total de R$ 581 milhões. A prisão dos alvos da operação, porém, foi rejeitada. O processo está sob sigilo, informa o site Poder360.