Jornalista do Porã News é executado com 12 tiros de pistola na fronteira de MS com o Paraguai

O jornalista vinha recebendo ameaças de bandidos há anos e até tinha seguranças.

Em conversa com a rádio Universo, o promotor Marco Amarilla disse que o jornalista Leo Veras recebeu 12 tiros de bala, 9 milímetros, na noite de quarta-feira, quando estava em casa com sua esposa, filho e sogro.

O agente do Ministério Público disse que, de acordo com a história da viúva, estavam sentados na sala de jantar para jantar, quando viram que uma van parou abruptamente em frente à residência e duas pessoas desceram com o rosto coberto. Esses estranhos entraram rapidamente na casa e atiraram no jornalista, ele tentou fugir para parte de trás da casa, mas foi atingido pelos assassinos e caiu no chão, onde foi atingido na cabeça.

Segundo o ex-parceiro de Rivas, nos últimos dias ele estava muito retraído, estressado e nervoso. “Ela diz que em um momento ele se despediu de sua família. Perguntei-lhe se ele recebeu alguma ameaça, ele me disse que não tinha conhecimento, mas acredita que poderia ter recebido ”, disse o promotor Amarilla.

Leo Veras era o proprietário do site Ponta Porã News e suas atividades eram realizadas principalmente em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero com notícias polícias de destaques, recetemente foi entrevistado pelo Record Nacional.

Lourenço Veras, mais conhecido como Leo Veras, jornalista morto ontem à noite em sua casa em Pedro Juan Caballero.

Tereré News com informações do Hoy.

Fotos: ABC Color.