Suspeito de cometer assaltos em Bonito é preso pela Polícia Civil

Bonito (MS): A Polícia Civil de Bonito identificou e prendeu, na tarde desta quinta-feira (6), suspeito de cometer dois assaltos e um furto no município. O homem já possui passagens, também, pelo crime de roubo, em Campo Grande.

Os crimes aconteceram na noite desta quarta-feira quando o homem, que reside em Campo Grande, chegou na cidade. Já em Bonito, o suspeito acionou um táxi e, utilizando-se de grave ameaça, roubou dinheiro e celular do motorista. Segundo a vítima, a intenção do autor era levar o carro, tendo, inclusive, assumido a direção do veículo, porém desistiu ao ser informado que o táxi era rastreado.

Em seguida, o suspeito acionou um moto táxi e roubou o motorista, após ameaçá-lo com um punhal. Desta vez, o homem levou também a moto, localizada nesta tarde pela Polícia Civil em Bonito.

Ainda na noite de ontem, o delegado titular da delegacia de Bonito, Gustavo Henriques Barros, coordenou três equipes, que saíram em diligências para identificar a autoria dos crimes.

Nesta manhã, a polícia civil tomou conhecimento de que um homem havia furtado um passeio turístico da cidade, subtraindo, além de um aparelho celular, alguns objetos agrícolas de alto custo. Os investigadores descobriram que um único homem seria o responsável por ter cometido os três crimes.
Após mais de 20 horas ininterruptas de investigação, bem como da análise das câmeras de segurança do local de um dos crimes, a Polícia Civil de Bonito identificou o suspeito e localizou parte dos objetos furtados em uma empresa de transporte. O homem havia foragido, por esta mesma empresa, nesta manhã, para Campo Grande.

Em apoio, uma equipe do Grupo de Operações e Investigações (GOI) realizou campana na residência do suspeito e efetuou sua prisão no fim desta tarde na Capital. Todos os objetos subtraídos durante os crimes foram recuperados.

O homem, preso em flagrante por roubo e furto, tinha o hábito de vitimar motoristas de táxi para roubar dinheiro e celular na capital. Caso os objetos não tivessem sido recuperados pela polícia, teriam causado às vítimas um prejuízo de aproximadamente R$ 15.000,00.

Publicado por: Barbara Camargo Alves