Campo Grande / MS - terça-feira, 28 de setembro de 2021
(67) 99890-6610

AMPLA VISÃO| Câmara Municipal: a porta da esperança!

Publicado em: 26/09/2020 - 9:19
SIM OU NÃO? A propaganda eleitoral gratuita é injusta, cara e chata. Com o eleitor mais esperto, a sua influência caiu como em 2018. O custo de R$ 1 bilhão será pago por você, via isenções fiscais às emissoras. Mas depois que a ‘Lava Jato’ provou a as doações falsas das empreiteiras ao caixa do PT esse sistema precisa ser repensado.
RESPONDA: Você acha que o horário eleitoral influenciará na eventual mudança de seu voto para prefeito? Mesmo os debates no radio e TV – se acontecerem – não terão peso na escolha. Os políticos, viciados no sistema que aprovaram em benefício próprio, ignoram a ‘astúcia’ do eleitor, como já advertia o ‘sábio’ Chapolim Colorado.
LARANJINHA? Pelo seu fraco desempenho nas pesquisas, comenta-se que Marcio Fernandes cederia lugar ao ex-governador Puccinelli no MDB, antes do 1º ou 2º turno – se houver no pleito prefeitura de Campo Grande. Pelo cenário desfavorável e perfis de ambos é até possível. Afinal, a velha sanha de poder ensurdece e cega os políticos.
DEPUTADO Lucas de Lima (Solidariedade) articulando a audiência pública virtual no dia 30, 15 horas, sobre as ‘Queimadas do Pantanal’. Deputado Evander Vendramini (PP); projeto seu garante isonomia ao servidor portador de deficiência física. Deputado Barbosinha (DEM); autor de projeto obrigando o uso de álcool gel como profilaxia a Covid-19. Deputado Marçal Filho (PSDB) destinou R$1.130 mil de suas emendas parlamentares para investimento na saúde de 10 cidades.
É ZEBRA?: Macaco é 17! Aqui o ‘jogo do bicho’ resiste ao tempo e aos governos. Fruto da conjugação de fatores envolvendo a polícia míope, a política e a justiça. E pergunta-se: essa operação em curso contra a contravenção seria a reprise de outras? Muitos trovões com ‘pouca chuva’? Bem, é esperar para conferir.
INFLUÊNCIAS: Nas eleições municipais pesam as questões domésticas e o perfil dos candidatos. Mas se a economia continuar recuperando-se influenciará – principalmente nas grandes e médias cidades. O eleitor tem postura pragmática: olha muito para o seu umbigo. Em tempos de crise financeira ele é conservador. Mas só quando já tem o suficiente – ele se posta de liberal – permite alguns avanços sociais.
DESEJOS: Variam de acordo com o bairro/cidade. No interior eles são pontuais, mais visíveis. Pela própria formação o eleitor é moderado; o posto de saúde, a boa escola, a creche, ruas e praças conservadas, iluminadas, a coleta de lixo, segurança e perspectivas de trabalho. Ele sabe; para ter esses benefícios é preciso ter bom gerenciamento social e econômico. Nesta hora ele faz a comparação entre os candidatos que se apresentam.
O INTERIORANO dificilmente se deixa levar por questões estritamente ideológicas. Avesso a isso, foca no perfil dos candidatos, cujas trajetórias na vida privada e pública ele conhece bem. Sem churumelas, é aí que reside o cerne da questão. Claro, se no curso da campanha algo de extraordinário acontecer, haverá mudanças. Pode ser que a maioria das eleições – se não estejam hoje ainda decididas, estarão pelo menos encaminhadas.
PORTA DA ESPERANÇA: Em 2016 foram 18.934 candidatos a vereador nas 26 capitais; agora são 24.135. Só em Campo Grande teremos 776 postulantes – 266 mulheres – 65% de homens. A coligação de Marquinhos Trad (PSD) lidera com 342. É a porta da esperança onde poucos serão os escolhidos. O aumento é reflexo direto das novas regras proibindo os partidos de fazerem coligações nas chapas proporcionais.
‘BOQUINHAS’: Quem não quer uma? Claro, a preferência é para os filiados dos partidos políticos. De 2010 a 2019 foram quase 40 mil comissionados no Governo Federal como moeda de troca junto aos partidos alinhados. O PSOL é o único partido que não indicou filiado para cargos do alto escalão onde o salário beira os R$17 mil. O PT e o MDB lideram pelas nomeações havidas no Governo Dilma Roussef (PT).
DEPUTADO Neno Razuk (PTB); pede melhorias em trechos das rodovias MS 485 – MS 386, MS 156 e MS 295 – e a pavimentação da rua Caiuás em Dourados. Deputado Zé Teixeira (DEM); pede construção de ponte sobre o rio Coxim em S. Gabriel D’oeste e o recapeamento de ruas de Itaporã. Deputado Lídio Lopes ( Patriota); aprovado seu projeto assegurando aos deficientes visuais o direito ao registro civil em braile.
E PRECISA? Conta cruel: Cada um dos 81 senadores tem 74 funcionários totalizando 6 mil entre ‘aspones’, amigos, parentes, maçanetas, cabos eleitorais e outros. Imagine agora uma empresa com 6 mil trabalhadores. Calcule sua produção e benefícios sociais que gera para município, estado e país. Se nos ‘EUA’ cada Estado tem só um senador não se justifica esse excesso no Brasil. Seria por que ‘somos mais ricos’ que os gringos?
BOM EXEMPLO: Vem da Itália essa lição de juízo. Eles acabaram de realizar um referendo para a reforma constitucional com o voto direto dos eleitores. O número de deputados caiu de 630 para 400 e no Senado de 315 para 200. Embora o voto não fosse obrigatório, o comparecimento atingiu 69%. Aqui esse assunto é tabu; nas campanhas eleitorais os partidos descartam a redução no pacote de promessas. Por que será hein?
VIDA CURTA: “Não é curto o tempo que temos, mas dele muito perdemos A vida é suficientemente longa e com generosidade nos foi dada, para a realização das maiores coisas, se a empregamos bem. Mas, quando ela se esvai no luxo e indiferença, quando não a empregamos em nada de bom, então, finalmente constrangidos pela fatalidade, sentimos que ela passou por nós sem que tivéssemos percebido”. (Sêneca )
TAPETÃO? Após o ex-presidente Fernando H. Cardoso (PSBB) opinar está em curso a operação contra a reeleição. Serão necessárias 171 assinaturas para a PEC iniciar a tramitação até a Câmara, onde precisará ter 308 votos favoráveis e 49 no Senado. Em 2015 a proposta foi reprovada no Senado. Em 2016 – 47% dos prefeitos acabaram reeleitos e em 2018 a reeleição dos governadores atingiu 50%. Façam suas apostas.
DEPUTADO Deputado Capitão Contar (PSL); ativo nas sessões; comemora a lei sobre o combate à violência obstétrica. Deputado Gérson Claro (PP) relator de vários processos na CCJR e ativo nas sessões virtuais. Deputado Antônio Vaz ( Republicanos); articulando com a Secretaria de Saúde ações contra o Covid-19 e participando das sessões on-line.
‘CRISTOFOBIA’: Ocorre no exterior com os radicais contra os cristãos e aqui contra os católicos e os evangélicos por iniciativa de personagens da esquerda. No carnaval e em eventos de rua ridicularizam Cristo e o crucifixo com encenações desrespeitosas e sexualizadas contra a nossa religiosidade. Mas é vergonhoso: a grande mídia tem sido conivente ao não criticar essas aberrações. Ora! O pessoal ‘canhota’ pode tudo?
A DIFERENÇA: Ruth B. Ginsburg: 27 anos na Suprema Corte dos ‘States’ marcados por decisões difíceis. O mundo jurídico e político lamentou sua morte aos 87 anos de idade. Discreta e culta, não usava a mídia para polemizar assuntos do dia a dia. Inspirou o filme ‘A Suprema’. Pena que ela não tenha servido de modelo para os deslumbrados e controvertidos ministros do nosso STF que tanto adoram os holofotes.
CORREIOS: O PT ‘conseguiu’ quebrar a empresa com a farra sindicalista; sem meios para encarar a nova realidade do mercado. O caminho agora é seguir a receita de outros países. Empresas interessadas: Amazon, DHL, Magalu e a americana FedEX com 600 aviões, 75 mil veículos, 280 mil funcionários em 220 países, inclusive no Brasil há 30 anos. Mas é fundamental preservar os interesses do consumidor nas 5.556 cidades.
CONCORDA?: “É, 2020 é um ano do qual sempre nos lembraremos. Não há como nos esquecermos dos dias em que o mundo virou de cabeça para baixo. Fomos dormir preocupados com coisas como agenda de viagens do ano e metas e acordamos com a obrigação de repensar nossas carreiras e negócios. Apesar de termos a sensação de que tivemos um ano que valeu por uma década, precisamos ter em mente que 2020 não acabou…” (Allan Costa).
fonte: Manoel Afonso


Desenvolvido por Argo Soluções