Campo Grande / MS - segunda-feira, 2 de agosto de 2021
(67) 99890-6610

Começo de julho mostra queda de casos, mortes e internações por Covid no Estado

Publicado em: 10/07/2021 - 10:38

O começo de julho mostra queda nos casos, mortes e internações devido a Covid-19, em Mato Grosso do Sul. Este cenário positivo também segue com a redução da taxa de contágio da doença, que chegou a 0,96 nesta semana. Ainda houve uma desaceleração na ocupação de leitos nas quatro macrorregiões do Estado.

De acordo com dados do boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), em julho já foram 6.430 casos confirmados da doença, com 185 mortes. Isto mostra uma queda de 65% no número de casos e 43% de óbitos em relação ao mesmo período do mês passado, quando tiveram 16.624 infecções e 326 mortes.

Na comparação neste mesmo período entre os meses também se nota a queda de pessoas internadas, que em 9 de junho registravam 1.287 pacientes, enquanto em 9 de julho são 654, sendo 296 em leitos clínicos e 358 em UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo).

A ocupação de leitos de UTI SUS também teve recuo, já que em junho estava com 108% na macrorregião de Campo Grande, 96% em Dourados, 95% para região de Três Lagoas e 93% em Corumbá. Agora os números caíram para 81% (Campo Grande), 65% (Dourados), 69% (Três Lagoas) e 56% (Corumbá).

A taxa de contágio da doença também teve queda do final de junho e continuou neste começo de julho. No dia 26 de junho estava com 1,03, depois de 27 a 29 caiu para 1,00 e nos dias seguintes continuou em queda, com 0,99 (30/06), 0,98 em 1° de julho. Nos dias 2 e 3 de julho chegou a 0,97 e desde o dia 5 ficou em 0,96.

O médico infectologista Júlio Croda atribui esta queda ao aumento da vacinação no Estado. O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, também cita as medidas restritivas propostas pelo governo. “Nossos decretos foram muito importantes para construir este cenário”. Ele, no entanto, destacou a necessidade de não relaxar nos cuidados preventivos.

Mesma avaliação da  médica infectologista Andyane Freitas Tetila, que também entende que a vacinação e as medidas restritivas de junho influenciaram este quadro positivo. “A vacinação tem seu papel fundamental, porque reduz os casos graves, internações e óbitos, assim como a circulação viral. A adoção da medidas também freou o número de casos”.

Medidas

Para fazer sua parte, o Governo do Estado, desde o começo da pandemia, adotou uma série de medidas para reduzir o número de casos e mortes em função da doença. Houve aumento de leitos de UTI, assim como investimentos nas unidades de saúde. Também foram tomadas medidas restritivas para conter o avanço da doença.

Outro ponto de destaque é a imunização, onde Mato Grosso do Sul, desde o começo, aparece nas primeiras colocações no ranking nacional da vacinação, tanto na primeira como na segunda dose. Cerca de 1.225.781 pessoas já tomaram a primeira dose, 163.085 a dose única e 543.521 a segunda dose.

O governador Reinaldo Azambuja destacou que um dos fatores principais é a logística, já que o Estado consegue distribuir os imunizantes em menos de 12 horas aos 79 municípios.  O Estado também é referência na transparência da vacinação, sendo classificado no nível “ótimo”, no ITVC-19 (Índice de Transparência da Vacinação contra a Covid-19). Os números são divulgados por meio do “Vacinômetro”.

Fonte: Governo de Matos Grosso do Sul



Desenvolvido por Argo Soluções