Campo Grande / MS - sexta-feira, 22 de outubro de 2021
(67) 99890-6610

“Vamos ser referência mundial em celulose”, diz Corrêa em Ribas do Rio Pardo

Publicado em: 29/09/2021 - 4:35

Com a instalação da maior fábrica de celulose do mundo, em Ribas do Rio Pardo, com previsão de R$14,7 bilhões em investimentos, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), deputado Paulo Corrêa (PSDB), acredita que Mato Grosso do Sul será referência mundial nesta cadeia produtiva.

Corrêa participou, nesta quarta-feira (29), do lançamento da pedra fundamental do novo Centro Integrado Sesi Senai (CISS), que será construído pelo Sistema S, para atender a demanda da empresa e das demais que poderão atuar no município. O investimento é de aproximadamente R$ 28 milhões.

“O maior investimento que está acontecendo no Brasil está acontecendo em Ribas. Vamos ser referência mundial em celulose”, afirmou o parlamentar. Presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS), Sérgio Longen afirmou que a construção do CISS ajuda a enfrentar o desafio da qualificação profissional em Mato Grosso do Sul.

“O desafio hoje é que a sociedade entenda que precisa se qualificar. Salários vêm com a educação, com profissionalização”. A unidade da Suzano terá capacidade de produzir 2,3 milhões de toneladas de eucalipto ao ano, e passa a operar em 2024. Até lá serão necessários 10 mil trabalhadores para a fase de obras.

Titular da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck também destacou o protagonismo econômico vivido pela cidade de Ribas do Rio Pardo. “Estamos no mapa mundial da celulose”. O secretário, que também esteve no ato, ainda se comprometeu em atuar pela pavimentação da rua onde será instalado o CISS.

A edificação do CISS é motivo de comemoração para o município, como explicou o prefeito da cidade, João Alfredo Denieze. “Além de termos pleno emprego por meio da Suzano, temos agora o início da capacitação profissional. Nossa preocupação agora é fazer com que as pessoas menos favorecidas tenham acesso a ensino de qualidade. Só temos a agradecer pela iniciativa do Sistema FIEMS, por meio do SESI e do SENAI”.

Ascom.



Desenvolvido por Argo Soluções