Campo Grande / MS - quarta-feira, 4 de agosto de 2021
(67) 99890-6610

Sindicato pressionou: Agência da Caixa em Camp Grande é fechada depois de 6 casos confirmados de Covid-19

Publicado em: 30/05/2021 - 11:05

Na sexta-feira, dia 28, o Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região tomou conhecimento de um surto de Covid-19 na agência da Caixa na Avenida Bandeirantes, na Capital. Dos 21 empregados da unidade, seis testaram positivo para o coronavírus nesta semana. Além disso, também estavam contaminados um segurança e uma faxineira, que está internada em uma UPA.

“Assim que tivemos conhecimento deste surto, fomos até a agência para colher informações e depois nos reunimos com a Superintendência Regional. Fomos cobrar informações das medidas que estavam sendo tomadas, além de questionar o funcionamento da unidade, que deveria estar fechada com esse surto de coronavírus, é um risco para os empregados e para a população. Também solicitamos a testagem de todos os empregados da agência”, esclarece o diretor do SEEBCG-MS, Laerte Jeronymo, que é funcionário da Caixa.

“A agência já deveria estar fechada. Quantas pessoas podem ter sido contaminadas ao procurarem atendimento nesta agência. Por isso, nosso posicionamento foi de que, caso a Caixa não avançasse nas medidas de segurança contra o coronavírus, iríamos nos mobilizar e fechar a unidade na segunda-feira, dia 31”, destacou a presidente do sindicato, Neide Rodrigues.

No entanto, na sexta-feira à noite, a Superintendência informou que neste sábado (29) todos os empregados da unidade seriam testados e a agência não abriria na segunda-feira, já que os resultados sairão apenas na segunda à tarde.

“O sindicato vai acompanhar a situação de perto para saber se a agência terá condições de abrir na terça-feira com segurança para os empregados e com atendimento adequado aos clientes. Além de aguardar os resultados, também esperamos uma higienização adequada da unidade”, destaca Laerte.

Outro questionamento do sindicato é quanto à testagem dos terceirizados, já que a Caixa e nem mesmo as empresas terceirizadas realizam os exames contra a Covid-19 nos seguranças, faxineiras, copeiras e estagiários. Em Mato Grosso do Sul, já foi registrado um óbito de uma copeira terceirizada da Caixa em Fátima do Sul. “Isso é um problema nacional. A Caixa tem a obrigação de testar esses trabalhadores também, pois podem estar com o vírus e transmitindo para os colegas das agências e as pessoas que buscam atendimento”, disse o diretor do sindicato Laerte.

O sindicato ainda lamenta ter conhecimento do surto da agência após denúncia de bancários e não pela Superintendência Regional da Caixa. Na última terça-feira, dia 25, os diretores do SEEBCG-MS receberam a visita do Superintendente de Rede da Caixa, Antônio Joaquim Simões dos Santos, e da gerente de Rede Varejo da Caixa, Quezia Ferreira de Oliveira Wruck. Um dos assuntos tratados foi referente à proteção dos empregados da Caixa diante da pandemia do coronavírus.

“Estamos à disposição dos bancários. Qualquer negligência de gestores ou até mesmo de colegas, pode ser denunciada anonimamente ao sindicato. A entidade está pronta para atuar na defesa da vida dos bancários, principalmente neste momento em que os casos estão novamente alarmantes. É preciso investir na melhor proteção para os empregados”, comenta a presidente do sindicato, Neide Rodrigues.

No boletim da Secretaria Estadual de Saúde deste sábado (29), foram registrados 2.998 novos casos de coronavírus e 58 óbitos. 1.234 pessoas estão hospitalizadas em Mato Grosso do Sul, 485 em UTI. A taxa de ocupação leitos de UTI público está em 99% e na rede privada, 93%. Desde o início da pandemia, 6.741 pessoas morreram por Covid-19 no Estado.

Assessoria.



Desenvolvido por Argo Soluções