Campo Grande / MS - sexta-feira, 23 de abril de 2021
(67) 99890-6610

Provedores de Pequeno Porte crescem em Mato Grosso do Sul

Publicado em: 16/11/2019 - 8:30

Provedores de Pequeno Porte crescem em Mato Grosso do Sul

Hoje, ter acesso à internet é um requisito obrigatório para nosso cotidiano. Fazer uma pesquisa, buscar emprego, trabalhar de forma remota, fazer videochamadas, estudar ou assistir TV online, tudo isso seria impensável sem estar conectado à internet. Os números do setor das telecomunicações crescem a cada ano, especialmente nos acessos de banda larga fixa.

A Selectra, multinacional líder em consultoria do cliente de telecomunicações e energia, conhecida no Brasil como Podecomparar, analisa o crescimento do número de acessos à internet banda larga no Brasil e, mais especificamente, em Mato Grosso do Sul.

Setor de telecomunicações no Brasil:

Praticamente todos os serviços que usufruímos no nosso dia a dia dependem da operatividade de uma provedora de internet. Muitas vezes esquecemos disso, mas vale lembrar que, segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o Brasil tem a quinta maior rede de telecomunicações do mundo.

Um dos aspectos que está marcando o início de uma nova era no âmbito das telecomunicações no nosso país é a substituição da telefonia fixa pela telefonia móvel. A TV por assinatura também está evoluindo, e muitas operadoras já repararam que a forma convencional de disponibilizar o serviço encontra-se imersa numa queda progressiva. O consumidor atual quer conteúdos digitais, prontos para serem assistidos nas plataformas streaming (Netflix, Amazon Prime ou Apple TV+), que requerem conexão wifi.

Em contrapartida, a internet banda larga não para de crescer no Brasil. Na Região Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) não é diferente. Pesquisas mostram que no ano de 2019 a quantidade de banda larga na região aumentou, aproximadamente, 2,83% em relação ao ano anterior. Só em Mato Grosso do Sul, de 2015 a 2019 houve um aumento de mais de 37% nos acessos à rede, grande parte devido à internet via satélite.

Internet via satélite – MS:

Estamos tão acostumados a ter conexão de internet em casa que esquecemos do fato  que para que esse serviço esteja disponível é preciso contar com uma forte infraestrutura por trás. Apesar da sua atuação recente no país, a internet via satélite não é uma tecnologia nova. De fato, ela foi pensada como uma evolução natural da internet discada, que precisava de uma linha telefônica para funcionar. Atualmente, ela também serve para fornecer conexão banda larga em zonas rurais ou remotas.

Mas, em Mato Grosso do Sul, como foi essa evolução?

O estado de Mato Grosso do Sul (MS) ficou em segundo lugar quanto ao aumento de número de acessos de internet banda larga fixa na região centro-oeste entre 2018 e 2019 (2,12%), superado somente por Mato Grosso (6,98%). Uma das principais operadoras que contribuíram ativamente no crescimento deste número de acessos foi a NET. A marca líder em serviços residenciais está presente em mais de 200 cidades brasileiras e, na Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida em 2018 da Anatel, a teleoperadora do grupo América Móvel obteve o primeiro lugar como melhor internet em MS e em outros 15 estados, cobrindo cerca de 60% do território brasileiro e se posicionando como a melhor operadora de internet do país.

Contudo, e apesar da forte estabilidade de empresas como a NET, já consolidada no Brasil, é válido saber que há zonas remotas e rurais, onde as grandes operadoras não chegam a cobrir com sua oferta de internet, além de não poder contar a mesma atenção e proximidade com o cliente.

Operadoras Regionais crescem em Mato Grosso do Sul:

Grande parte da responsabilidade pelo crescimento no número de contratos ativos deste ano (31,1 milhões e mais de 1,8 milhões de assinantes) foi das PPP, isto é, Prestadoras de Pequeno Porte, que no estado representam 60% da internet fornecida e operam em 79 municípios. Segundo Dário Burda, presidente da APIMS (Associação de Provedores de Internet de Mato Grosso do Sul), alguns fatores que favorecem o crescimento das operadoras regionais são justamente os agronegócios, indústrias e fazendas deslocadas da área metropolitana, onde a cobertura das grandes operadoras não chega e o atendimento é feito pelas operadoras menores.

Um caso de sucesso neste sentido é a Algar Telecom, que opera em cidades como Campo Grande ou Três Lagoas com sua oferta de telefonia móvel, e pretende ainda ampliar seus serviços de internet banda larga para outras localidades sul-mato-grossenses.

Em síntese, o mercado das telecomunicações está evoluindo tão rápido quanto os hábitos dos novos consumidores, que buscam jogar online, baixar (download) ou subir (upload) arquivos pesados e ter a melhor oferta de entretenimento para sua família… tudo com a máxima velocidade de internet. Nesse cenário, as oportunidades do mercado deixam a porta aberta para a entrada de novos players, os pequenas provedores, que fornecem serviços de telecomunicações, como a fibra óptica, em zonas remotas onde as grandes empresas não chegam.

Desenvolvido por Argo Soluções