Covid-19: mulheres enfrentam em casa a violência doméstica e a pandemia do novo coronavírus

Fotos: Google

Para muitas mulheres o lar não é um lugar seguro. Com a declaração de pandemia em razão do novo coronavírus, muitas mulheres vítimas de violência doméstica, diante das restrições do convívio social, passaram a permanecer mais tempo em suas casas ao lado dos agressores.

É o que demonstra a quantidade de denúncias de violência contra a mulher oferecidas pela 47ª, 48ª, 65ª e 66ª Promotorias de Justiça de Campo Grande. No total, foram 565 denúncias desde o início da pandemia, de meados do mês de março até o final do mês de julho de 2020. Nesse mesmo período, também foram registrados 942 atendimentos na Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande.

Em nível nacional, a realidade é ainda mais deplorável. Segundo os dados nacionais do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH) houve aumento significativo no número de registros envolvendo violência contra a mulher, citando, por exemplo, o mês de abril de 2020, com aumento de quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, sem falar dos casos de violência que não chegam ao conhecimento das autoridades, a chamada “cifra negra”. Em março, com a quarentena começando a partir da última semana do mês, o número de denúncias tinha avançado quase 18% e, em fevereiro, 13,5%, na mesma base de comparação.

Preocupado com essa triste realidade, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul tem trabalhado incansavelmente e intensificado ações para diminuir o número de violência contra a mulher. A 72ª Promotoria de Justiça de Campo Grande encontrou alternativas para manter o contato com as vítimas, em razão da pandemia, por meio da ferramenta do WhatsApp, para acompanhamento realizado por uma equipe psicossocial. A inciativa deu tão certo que já resultou em mais de 300 atendimentos.

A Promotora de Justiça Clarissa Carlotto Torres, titular da 72ª Promotoria de Justiça, ressalta que a “nossa meta durante a pandemia é nos aproximar ainda mais das vítimas de violência doméstica para que saibam que não estão sozinhas e que poderão contar com o Ministério Público Estadual”.

Mesmo com a pandemia, os canais de atendimento contra a violência doméstica continuam funcionando de modo on-line. A 72ª Promotoria de Justiça de Campo Grande tem disponível o número do WhatsApp: (67) 99985-0096. Também pode ser preenchido um formulário eletrônico no site da Ouvidoria do MPMS: www.mpms.mp.br/ouvidoriacadastro-manifestacao e/ou no e-mail: caoddh@mpms.mp.br, além de estarem disponíveis os números do Disque Denúncia (180); da Polícia Militar (190); da Patrulha Maria da Penha (153), da 72ª Promotoria de Justiça (67) 3318 -3970 e da Casa da Mulher Brasileira (67) 2020-1300.

undefined

Texto: Elizete Alves/jornalista – Assecom MPMS

Fonte: Ministério Público de Mato Grosso do Sul

Redes Sociais
Nos siga no Google Notícias   Autor e Fonte: Jornal Eletrônico em Mato Grosso do Sul - Tereré News
Por Chico Oliveira/Tereré News   Empresa Jornalística    ouça este conteúdo   Edição Impresa.