Campo Grande / MS - sábado, 15 de maio de 2021
(67) 99890-6610

Defensoria se reúne com diretor-geral da ASSOMASUL para incluir gestantes no plano de vacinação contra a covid em MS

Publicado em: 22/04/2021 - 3:34

A Defensoria Pública de MS reuniu-se na tarde dessa terça-feira (20) com o diretor-geral da ASSOMASUL (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Rogério Rodrigues Rosalin. No encontro, a Instituição pleiteou o apoio da Associação para que municípios de todo o Estado atualizem os planos de vacinação e incluam as gestantes como grupo prioritário.

Participaram da reunião o chefe de gabinete, em exercício, coordenador do Núcleo de Ações Institucionais e Estratégicas (Nae), defensor público Pedro Paulo Gasparini, a coordenadora do Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem), defensora pública Thais Dominato, e a assessora parlamentar Kátia Motti.

WhatsApp Image 2021 04 21 at 17.04.00 1

Durante a conversa, a coordenadora do Nudem pontuou a situação enfrentada pelo Estado de Mato Grosso do Sul, dando ênfase ao número de mortes maternas, que só este ano foram 22, das quais 14 por covid-19.

“Mesmo com grande número de mortes maternas, não houve a necessária atualização do Plano Nacional de Vacinação. Temos provocado o Estado e municípios sobre a possibilidade de inclusão das gestantes no grupo prioritário”, frisou a coordenadora.

O coordenador do Nae, defensor público Pedro Paulo Gasparini, destacou o início da vacinação de gestantes em Campo Grande e garantiu que defensoras e defensores públicos de todo o Estado já foram contatados, para que façam gestão junto aos secretários de saúde de seus municípios.

“Pediremos a Assomasul a divulgação do nosso pleito em todos os municípios do Estado, e dessa forma, quando os defensores públicos procurarem os secretários municipais de saúde, a pauta da inclusão das gestantes no grupo prioritários da vacina estará alinhada”, pontuou o coordenador do Nae.

O diretor-geral da Assomasul, Rogério Rodrigues Rosalin, garantiu apoio e início de um levantamento de mulheres em pré-natal.

“Temos condição de fazer junto aos municípios, com população abaixo dos 20 mil habitantes, um levantamento do quantitativo de gestantes e quantas mulheres estão fazendo pré-natal. Mas, o mais importante, vocês já estão fazendo”, comentou.

 

Fonte: DPE/MS

Desenvolvido por Argo Soluções