Com piscicultura brasileira em alta, MS se mantém como o maior exportador de tilápia do país

Mato Grosso do Sul se mantém como o maior exportador de tilápias no país no segundo trimestre de 2020, sendo responsável por 84,84% das vendas externas do produto. O resultado ocorre no momento em que é verificado um aumento nas exportações da piscicultura brasileira. Levantamento realizado pela Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR) em parceria com a Embrapa Pesca e Aquicultura. aponta que os embarques totais da proteína cresceram 33% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2019.

De acordo com Nota Técnica elaborada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), no acumulado dos dois primeiros trimestres de 2020, Mato Grosso do Sul exportou 486 toneladas de tilápia, num total de US$ 2,73 milhões.

Houve variação trimestral em termos de valores exportados. De janeiro a março deste ano foram US$ 1,866 milhões, frente a US$ 872,8 mil de abril a junho, queda de 53,24%. Mesmo assim, a produção sul-mato-grossense se manteve na liderança das vendas externas dessa proteína, representando 84,84% do total de tilápia exportada pelo país no 2º trimestre deste ano.

Conforme os dados da Peixe BR, a tilápia se mantém no posto de espécie mais exportada e é responsável por 86% da movimentação das exportações do setor. Os principais destinos dessas vendas externas de Mato Grosso do Sul foram os Estados Unidos e os Canadá nos dois primeiros trimestres de 2020. De abril a junho, no entanto, o mercado norte-americano foi o destino principal de 171,84 toneladas.

O resultado das exportações de tilápia produzida em Mato Grosso do Sul é decorrente da política de atração de investimentos implantada pelo Governo do Estado, por meio da Semagro. “Desde 2015 trabalhamos no estímulo à produção, industrialização e a exportação de peixes, principalmente a tilápia. Neste ano, a pandemia teve um impacto significativo na retração das exportações no segundo trimestre por conta da logística prejudicada, mas o setor estabeleceu protocolo de biossegurança, fez investimentos para modernizar e manter sua produção e agora acompanhamos o desempenho nos próximos meses”, comenta o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

Dentre os investimentos atraídos pela administração estadual estão a indústria da Tilabrás, em Selvíria, e a Geneseas, de Aparecida do Taboado. Em Itaporã, o frigorífico de peixes Mar e Terra foi vendido ao grupo Paturi Piscicultura Agroindustrial e fez adequações na estrutura para produzir tilápia. Em Angélica, foi entregue o certificado de adesão ao SISBI (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) para a Samak pescados, que já está em operação.

Marcelo Armôa, Semagro

Fonte: Governo de MS

Redes Sociais
Nos siga no Google Notícias   Autor e Fonte: Jornal Eletrônico em Mato Grosso do Sul - Tereré News
Por Chico Oliveira/Tereré News   Empresa Jornalística    ouça este conteúdo   Edição Impresa.