Campo Grande / MS - sexta-feira, 23 de abril de 2021
(67) 99890-6610

Origami mais tradicional da cultura japonesa, Tsuru simboliza desejo de bem-aventuranças

Publicado em: 17/12/2020 - 4:36

Além de ser um passatempo, a prática estimula diversos sentidos

O Tsuru é um tipo de origami – arte de dobrar papel, que cria seres ou objetos com dobras geométricas, sem cortá-las ou colá-las, considerado um dos mais tradicionais da cultura japonesa. Inspirado na ave tida como sagrada no País oriental, o “Grou-da-Manchúria” ou “Grou do Japão” simboliza entre outras coisas, saúde, sorte, felicidade, longevidade e fortuna.

Diz a lenda japonesa que o Tsuru pode viver até mil anos. A lenda diz também que quem fizer 1.000 deles usando a técnica do origami, com o pensamento voltado para um desejo, o mesmo poderá se realizar e ainda que a pessoa que o recebe de presente ganha junto um profundo desejo de longevidade, gratidão e felicidade plena.

Com tantos desafios e reinvenções no ano de 2020, ganhar um Tsuru pode ser uma forma de nutrir sentimentos bons e desejar boas vibrações para o próximo ano e para as pessoas que amamos.

Vídeo

Praticante há anos da técnica de origami, a professora universitária Marta Lopes Soller, 64 anos, explica o significado desse origami tradicional. “O Tsuru simboliza o desejo de bem-aventuranças, sejam elas quais forem. Meu interesse pela arte de dobrar papel vem desde muito jovem. Pratico há pelo menos cinco décadas”.

Além de ser um passatempo, a prática do origami estimula a concentração, a paciência e dá asas à imaginação seja de crianças, jovens, adultos ou idosos. O resultado do trabalho pode ser usado também como objeto de decoração.

A arte japonesa milenar é ensinada pela professora aos alunos das diversas turmas, mas também aos familiares e amigos. “Utilizo muito a técnica nas dinâmicas em sala de aula para explicar sistemas, trabalho em equipe, desafios do desconhecido, zona de conforto, emoções, paciência, perseverança, entre outros. No fim, acabo ensinando também aos amigos, filho, netos, bisneto. Todos gostam muito e procuram aprender a técnica”, conta ela.

Marta ressalta que o origami tomou grandes proporções em sua vida. “Não posso dizer que o origami funciona para todos, mas para mim é também uma terapia”, conclui.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Desenvolvido por Argo Soluções