Reabertura da fronteira é avaliada pelo ministro de Saúde Pública do Paraguai

Foto: Divulgação/ Ministério de Saúde Pública do Paraguai

O ministro de Saúde Pública do Paraguai, Julio Mazzoleni, avalia uma possível reabertura da Ponte Internacional da Amizade, fronteira entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai), devido à redução dos contágios do novo coronavírus, no departamento de Alto Paraná, região da qual a cidade fronteiriça paraguaia é a capital.

Para que isso ocorra, o ministro avalia algumas situações. Entre elas, a permanência por, no máximo 24 horas, de brasileiros no território paraguaio e a criação de um cordão sanitário. Com isso, a abertura da ponte seria “relativamente segura”, avaliou o ministro.

A queda no número de leitos de UTI ocupados em Alto Paraná também ajuda nessa intenção. Agora, estão ocupados 46 dos 52 leitos de UTI e 43 dos 80 leitos comuns.

Na próxima segunda-feira (14), o governador de Alto Paraná, Roberto González Vaesken, vai levar até Asunción, capital do Paraguai, um protocolo sanitário pela reabertura da Ponte da Amizade. Espera-se que o ministro de Saúde Pública aprove esse protocolo e facilite a retomada da economia.

O protocolo foi preparado por uma equipe de médicos do governo de Alto Paraná e prevê uma reabertura gradual da Ponte da Amizade.

Os visitantes brasileiros poderiam circular apenas pelo microcentro de Ciudad del Este e teriam que fazer antes, um registro de código QR para poder passar pela aduana paraguaia. O código permitiria rastrear por onde a pessoa circulou e quais lojas visitou.

Na primeira semana, cerca de 500 pessoas seriam permitidas entrar no vizinho país, na semana seguinte aumentaria para mil e assim, sucessivamente.

Fonte: Portal da cidade Foz do Iguaçu
Redes Sociais
Nos siga no Google Notícias   Autor e Fonte: Jornal Eletrônico em Mato Grosso do Sul - Tereré News
Por Chico Oliveira/Tereré News   Empresa Jornalística    ouça este conteúdo   Edição Impresa.