segunda-feira, janeiro 18, 2021
Home Polícia Operação Duplicidade investiga esquema de fraudes em obra pública em Alagoas

Operação Duplicidade investiga esquema de fraudes em obra pública em Alagoas

Foram constatadas fraudes em licitação e desvio de verbas públicas federais do FUNDEB

A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal, através da Procuradoria Regional da República da 5ª Região, deflagrou hoje (19/11) a Operação Duplicidade, para investigar fraudes em procedimento licitatório e desvio de verbas públicas federais do FUNDEB, no município de Girau do Ponciano/AL, no ano de 2012.

Cerca de 40 policiais federais participam da ação e dão cumprimento a oito mandados judiciais de busca e apreensão. Foi também determinado o sequestro de bens móveis e imóveis, tais como dinheiro em contas bancárias, veículos, casas, apartamentos e fazendas, para possibilitar o ressarcimento ao erário público, lesado em, aproximadamente, R$ 2,3 milhões, em valores atualizados. Além disso, foi determinado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região o afastamento cautelar do Prefeito, de forma a evitar o prejuízo à investigação policial.

Segundo os indícios colhidos durante a investigação, gestores do município de Girau do Ponciano/AL, entre outubro e dezembro de 2012, sob o argumento de que seria necessária a contratação de empresa para a construção de um Centro Escolar no Distrito de Canafístula do Cipriano, teriam fraudado um procedimento licitatório. O objetivo era a contratação de empresa inidônea, que serviria para a emissão de medições fraudulentas e notas fiscais, as quais foram utilizadas para o vultoso desvio de recursos públicos federais do FUNDEB.

Além disso, a investigação constatou que outros crimes estariam sendo praticados atualmente, visando acobertar os ilícitos do passado, com a contratação informal de trabalhadores para execução da obra (art. 297, §4º, do CPB); o emprego de recursos em desacordo com os planos ou programas a que se destinam (art. 1º, IV, do Dec.-lei n. 201/67); a dispensa ou inexigibilidade de licitação ou não observância da formalidades pertinentes (art. 89 da lei 8.666/93); e a falsidade ideológica em documento público (art. 299, § único, do CPB).

Em virtude do foro por prerrogativa de função de um dos investigados, o Inquérito Policial, instaurado pela PF, tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Comunicação Social da Polícia Federal em Alagoas

Contatos: [email protected]

82-99327.7671

82-3216-6723

*** O nome da Operação (Duplicidade) faz alusão à forma de agir dos investigados, na medida em que, de forma repetida, agentes públicos do município de Girau do Ponciano/AL, estariam utilizando recursos públicos para a construção de uma mesma obra, a qual, apesar do vultoso valor já pago à empresa, até o momento não foi concluída.

Redes Sociais

Most Popular

Empreendedora de turismo investe na agricultura familiar e resolve divulgar produção no Manucã

Orientada por um cliente, uma empreendedora de Campo Grande, Kátia Acosta, resolveu anunciar seus produtos no Manucã. O objetivo dela é intensificar as vendas...

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 17 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do Concurso 2.335 da Mega-Sena, sorteadas nesse sábado (16) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do...

Confira a escala médica de plantão nas UPAs e CRSs nesse domingo (17)

Confira a escala médica de plantão nas UPAs e CRSs nesse domingo, dia 17 de janeiro de 2021. Fonte: Prefeitura de Campo Grande

Finalista da Liberta, Santos duela com Botafogo em crise no Brasileiro

Finalista da Copa Libertadores da América, o Santos recebe o Botafogo, neste domingo (17), na Vila Belmiro, em partida válida pela 30ª rodada da...

Recent Comments

Redes Sociais