Campo Grande / MS - terça-feira, 28 de setembro de 2021
(67) 99890-6610

Embaixadora da Venezuela pede apoio à ALEMS para ajudar imigrantes ilegais em MS

Publicado em: 19/05/2021 - 4:26

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) recebeu nesta quarta-feira (19) a visita da embaixadora da Venezuela no Brasil, Maria Teresa Belandria, e do ministro conselheiro da embaixada da Venezuela, Thomas Silva. Eles foram recebidos pelo 2º secretário da Casa de Leis, deputado estadual Herculano Borges (Solidariedade), para uma reunião em busca de apoio aos imigrantes venezuelanos que vivem ilegalmente no Estado e em situação de vulnerabilidade social.

Maria Teresa pediu ajuda das autoridades sul-mato-grossense para que a embaixada possa fornecer documentos e legalizar a situação dos imigrantes, que fugiram do país por conta de uma grave crise. A embaixadora estima que cerca de seis mil venezuelanos vivam em MS.

“É a primeira visita oficial da embaixada da Venezuela a Mato Grosso do Sul. Nosso objetivo é fazer contato com as autoridades para conhecer de perto a situação dos venezuelanos que estão morando aqui no Estado. Você pode ver nas ruas os venezuelanos nos faróis pedindo dinheiro para comer e isso tem só uma explicação: essas pessoas fugiram da Venezuela por causa da fome, da falta de medicamento, da falta de liberdade e de democracia”, afirmou.

A missão da embaixada aqui no Estado é emitir documentos como certidão de nascimento, de casamento, prova de vida e certificação de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Nossa embaixada tem uma característica diferente. Outros estrangeiros procuram sua embaixada e seu consulado. Nossa embaixada tem que vir para onde estão os venezuelanos, porque uma pessoa que está aqui não tem dinheiro para viajar a Brasília e pegar um documento. Então a embaixada fez um mutirão para fornecer documentos”, explicou.

A embaixadora também destacou a importância da ação e agradeceu o apoio do Legislativo e demais órgãos brasileiros. “Os venezuelanos chegaram ao Mato Grosso do Sul buscando uma nova vida, uma nova oportunidade. Como eles não têm o documento, eles não têm essa oportunidade. Queremos agradecer às autoridades todo apoio que os venezuelanos estão recebendo aqui no Estado”, frisou.

O deputado Herculano Borges acompanhou a reunião e reforçou o compromisso do Legislativo para que os venezuelanos sejam legalizados. “Temos uma necessidade urgente de atendê-los. Nós os vemos nas esquinas com crianças, é uma situação muito triste. Às vezes, queremos ajudar e não sabemos como. As igrejas eu sei que estão acolhendo aqueles que desejam. Vou repercutir e dar publicidade ao trabalho da embaixada em prol da liberdade”, disse o 2º secretário da ALEMS.

O ministro conselheiro Thomas Silva enfatizou a situação vivida no país vizinho. “Há 20 anos a Venezuela está num regime cruel, essas pessoas estão migrando por não terem acesso à comida, medicamento, liberdade e democracia”, relatou. Segundo o ministro, estima-se que existam seis milhões de refugiados da Venezuela no mundo. “Virou a maior crise migratória, superando a da Síria, que há 10 anos enfrenta uma guerra civil. Estamos pedindo apoio para articulação, porque só com o apoio de outras democracias que um regime totalitário acaba”, disse.

 

Contato para apoio

Os venezuelanos que necessitarem de apoio no Estado podem procurar ajuda por meio da Associação Venezuelana em Campo Grande. O telefone para contato é (67) 99652-0338. Ou então acessar o site br.embajadavenezuela.org

 

Fonte: Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul



Desenvolvido por Argo Soluções