Campo Grande / MS - quarta-feira, 4 de agosto de 2021
(67) 99890-6610

Três projetos de destaque nacional trazem ministro da saúde a Campo Grande

Publicado em: 15/07/2021 - 5:14

Nos últimos quatro anos, Campo Grande se tornou referência para todo o país em projetos inovadores, principalmente na área da saúde, com o trabalho realizado na assistência básica, o pioneirismo no acolhimento aos pacientes após o contágio do coronavírus e a agilidade no processo da vacinação da Covid-19, que já imunizou quase metade dos habitantes, vacinando 44,77% da população. Essas ações, que rapidamente se tornaram destaque nacional, despertam o interesse não apenas das demais capitais brasileiras, mas inclusive do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que amanhã (16) vai conhecer pessoalmente essas estruturas e tudo o que está sendo desenvolvido no município.

Programa Inovador na Assistência Básica

Com o objetivo de ampliar a cobertura da atenção primária em saúde, os profissionais que fazem parte do programa de residência da prefeitura municipal de Campo Grande, que também é referência para o País, estão integrados ao Laboratório de Inovação na Atenção Primária à Saúde, o INOVAAPS.

O programa foi destaque na edição extra da revista Ciência Saúde Coletiva, onde o artigo sobre os resultados obtidos na Capital define o tema deste exemplar. Em menos de um ano de atuação, é possível perceber que houve um incremento de 8% na cobertura da Saúde da Família, passando de 56,79% para quase 64%, que são 32 novas equipes atuando na área.

Outro ponto que também teve um resultado positivo, são os Núcleos de Ampliados de Saúde da Família (NASF), que hoje têm uma cobertura de 87,57%, atuando em 46 unidades de saúde da Capital. São, ao todo, 70 profissionais médicos atuando no projeto como residentes em medicina da família e comunidade e outros 121 de diversas áreas que trabalham em saúde da família.

Imunização

Iniciada em 19 de janeiro, a vacinação contra Covid-19 em Campo Grande tem sido modelo para o Brasil, sendo a capital com o maior número de pessoas que já completaram o esquema vacinal. São mais de 670 mil doses aplicadas, sendo 405.548 primeiras doses – correspondendo a 44,77% da população. Ao todo, 29,23% dos campo-grandenses já estão com a imunização completa, sendo com as duas doses da vacina ou com o imunizante de dose única.

São quase 60 locais aplicando a vacina que protege contra a infecção, sendo 49 unidades de saúde, espalhadas por todas as regiões do município, quatro drives e três polos, facilitando o acesso ao imunizante, uma vez que também estão abertos pela manhã e aos finais de semana.

Para uma estrutura deste tamanho funcionar com eficácia, a Secretaria Municipal de Saúde conta com o apoio de outras pastas, como a Guarda Municipal, que está auxiliando na distribuição das vacinas, a Câmara de Vereadores, que disponibiliza veículos e motoristas, universidades e planos de saúde, que oferecem estrutura e mão de obra para que os drives funcionem adequadamente.

Pós-Covid

Após vencerem a fase aguda da Covid, muitas pessoas estão evoluindo com queixas respiratórias e motoras tais como fraqueza global e falta de ar para realizar pequenos ou médios esforços. Para acolher essas pessoas e garantir sua saúde, a prefeitura criou no ano passado, um serviço pioneiro de reabilitação no país, que em parceria com a Apae já recebeu 573 encaminhamentos, destes, 410 apareceram para o acolhimento.

O Centro Especializado em Reabilitação da APAE de Campo Grande (CER/APAE), primeiro ambulatório para tratamento de pacientes com doenças residuais provocadas pela Covid-19, atualmente assiste 350 pessoas. Do total, 30 pacientes já receberam alta e outros 28 desistiram do tratamento. Para fazer o encaminhamento é preciso passar em uma Unidade Básica de Saúde, onde será feito o agendamento para avaliação do caso.

O psicólogo Ariallísson Monteiro dos Santos ressalta que a queixa principal dos pacientes é déficit pulmonar e cardíaco, mas no geral, eles apresentam uma ansiedade muito elevada, declínio do humor e incertezas com o futuro.

Pioneira neste tipo de serviço de reabilitação no país, a Prefeitura de Campo Grande também inaugurou uma Unidade Especializada em Reabilitação e Diagnóstico (UERD). Localizada na Vila Almeida, a UERD oferece uma avaliação global promovida por uma equipe multidisciplinar e, a partir de então, é traçado o programa de tratamento.

O pedido de encaminhamento deve ser feito na unidade básica de saúde mais próxima pelo profissional médico, via sistema de regulação (Sisreg), acompanhado de atestado de liberação para realização de atividade física.

Desde a inauguração, a Unidade Especializada em Reabilitação e Diagnóstico (UERD) já realizou 791 atendimentos. Todos os serviços que são feitos pela equipe multidisciplinar, composta por profissionais da área de fisioterapia, educação física, psicologia e nutrição, são realizados integramente pelo SUS.

Serviço:

Centro Especializado em Reabilitação da APAE de Campo Grande (CER/APAE)
Endereço: Rua Carlinda Tognini, 221, Vila Progresso

Unidade Especializada em Reabilitação e Diagnóstico (UERD)
Endereço: Rua Mal. Hermes, 842, Vila Almeida

Fonte: Prefeitura de Campo Grande



Desenvolvido por Argo Soluções