Campo Grande / MS - sexta-feira, 23 de abril de 2021
(67) 99890-6610

Ex-presidente do Paraguai cita ajuda legal a doleiro Messer

Publicado em: 22/11/2019 - 9:38

Horacio Cartes é um dos alvos da Operação Patrón, deflagrada pela Lava Jato do Rio na terça-feira (19).

A defesa de Horacio Cartes, senador e ex-presidente do Paraguai, apresentou ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) um pedido de habeas corpus para anular a ordem de prisão preventiva expedida pela Justiça Federal do Rio de Janeiro contra ele.

A pedido da Polícia Federal (PF) e com o apoio do Ministério Público Federal do Rio (MPF-RJ), Cartes teve sua prisão decretada, junto com outras 19 pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha chefiada pelo doleiro Dario Messer.

No recurso, segundo o site UOL, advogados de Cartes não admitem que o paraguaio tenha dado dinheiro a Messer, e ainda argumentam que a suposta doação de US$ 500 mil que o político teria feito, se ocorreu, é legal:

“O fato (caso verdadeiro fosse), por sinal, merece ser lido criticamente: ‘ajuda’ com dinheiro próprio, de origem lícita, permitido pela legislação, para custear advogados, tudo isso em outro país.”

Sendo assim, na visão da defesa, não há motivos para que o ex-presidente do Paraguai seja preso a mando da Justiça brasileira:

“Ora, ofertar ‘ajuda’ financeira para custeio de defesa processual (direito constitucionalmente assegurado) não é ilícito e não pode ser interpretado como auxílio à fuga!”

Desenvolvido por Argo Soluções