Participantes da Corrida Digital são acompanhados por telemonitoramento da Fundesporte

Foto: Glauber Filho/Fundesporte

Realizar um evento esportivo em meio a uma pandemia viral histórica é um feito inédito, porém desafiador, com riscos e precauções redobradas para se evitar o contágio. Preocupada com o estado de saúde dos participantes da Corrida Digital, 15 dias após sua realização, a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) os acompanhou por sistema de telemonitoramento.

As ligações telefônicas, feitas por profissionais de Educação Física da entidade, foram concluídas nesta terça-feira (23.06). Ninguém relatou testar positivo ou apresentar sintomas do novo coronavírus nas últimas duas semanas. O acompanhamento pós-corrida foi direcionado não só aos 300 atletas inscritos na prova de rua, mas também a servidores da Fundação, membros de estafe e organizadores que prestaram serviço terceirizado.

Conforme estudo comandado pela Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, e tida como uma das mais importantes do mundo no segmento, o tempo para surgirem sintomas de infecção pela Covid-19 é de, em média, cinco dias. O intervalo, contudo, pode chegar a até 11 dias.

Servidores da Fundesporte telefonaram para cada envolvido na Corrida.

A Corrida Digital ocorreu de 1º a 7 de junho no Parque dos Poderes, em Campo Grande-MS, com organização do Governo do Estado, via Fundesporte. Todos os protocolos de biossegurança estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde foram seguidos à risca.

“Como fizemos desta corrida um projeto piloto de biossegurança para eventos esportivos no Estado, a Fundesporte teve a preocupação de entrar em contato para verificar se houve contaminação dos envolvidos. E estamos muito felizes por, duas semanas depois, ninguém ter apresentado nem um sintoma respiratório sequer”, destaca o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda.

“Perguntamos como estavam se sentindo ao longo desses dias e também se alguém que mora junto apresentou sintomas. Tivemos um feedback muito positivo da corrida, principalmente com elogios pela segurança da prova”, relata o gerente da Unidade de Esporte de Participação e Lazer (Uepla) da Fundesporte e coordenador técnico da Corrida Digital, Rodrigo Barbosa de Miranda.

Lucas Castro – Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte)

Fonte: Assessoria de Comunicação

Redes Sociais
Nos siga no Google Notícias   Autor e Fonte: Jornal Eletrônico em Mato Grosso do Sul - Tereré News
Por Chico Oliveira/Tereré News   Empresa Jornalística    ouça este conteúdo   Edição Impresa.